Conheça a história do homem que nasceu com a cabeça virada para baixo

destaq

Claudio Vieira de Oliveira nasceu em Monte Santo, na Bahia, e, assim que respirou pela primeira vez fora do ventre materno, foi condenado à morte pelos médicos que o trouxeram ao mundo. A mãe foi aconselhada a deixar que o filho morresse — afinal, aparentemente ele não tinha chances de continuar vivendo. Mas, apesar da perspectiva cruel, Claudio é hoje um ótimo exemplo de superação.

O baiano nasceu com sérios problemas e deformações nas articulações, sendo que sua cabeça é totalmente virada para baixo, encostando-se às suas costas. Ainda assim, sua formação óssea e articular não o fizeram morrer, e hoje Claudio conta sua história em palestras motivacionais.

homem com a cabeça virada para baixo

Daily Mail recentemente divulgou o caso do brasileiro e, desde então, sua história tem tomado conta das redes sociais em todo o mundo. Claudio conta que precisou treinar muito para ser independente e fazer coisas normais, como usar o celular, ligar a TV e o computador.

Muitos movimentos que quase todo mundo faz com as mãos, Claudio faz com a ajuda da boca. Ele conta também com sapatos especiais que facilitam sua locomoção. Ao contrário da maioria das crianças, Claudio começou a andar sobre os joelhos quando tinha oito anos de idade.

“Há muita alegria hoje com o Claudio. Ele é como qualquer outra pessoa. Nós nunca tentamos ‘consertá-lo’ e sempre o incentivamos a buscar fazer as coisas por conta própria. Ele nunca teve vergonha de andar na rua”, disse Maria José, mãe do palestrante.

Apoio

homem com a cabeça virada para baixo dando palestra

Durante toda a vida Claudio contou com apoio familiar, tanto que sua casa foi adaptada para que ele tivesse mobilidade e independência. “Ao longo de minha vida, aprendi a adaptar meu corpo ao mundo”, disse ele. Claudio frequentou a escola normalmente, e, inclusive, graduou-se pela Universidade Feira de Santana.

A vida do palestrante é normal: ele gosta de assistir novela e jornal, ler revistas, usar o computador, escrever, se alimentar sozinho, sair com amigos, dançar, viajar e, claro, namorar.

A condição de Claudio só foi diagnosticada recentemente por uma equipe médica. Ele é portador de uma deficiência rara conhecida como artrogripose congênita. “Eu não me vejo como uma pessoa diferente. Sou uma pessoa normal”, disse ele. Para saber mais sobre essa história, visite o site do palestrante, no qual você pode conferir também a agenda dele. Abaixo, confira uma entrevista de Claudio à TV Itabuna:

linha

Fonte: Mega curioso

Gostou? Curta nossa pagina no Facebook e fique por dentro das novidades!

Viu algum erro ou gostaria de dar uma sugestão para atualizarmos esta matéria? Colabore com a nossa equipe clicando aqui.

COMENTÁRIOS